Origem dos Viveiros

Viveiros das Naus

Devido ao “sonho” de um dos sócios dos Viveiros das Naus e, ao propor o mesmo ao Jardim Botânico da Ajuda, na pessoa da Exma. Senhora Directora Engenheira Dalila Espírito Santo, surgiu a intenção de juntar duas entidades para levar por diante um projecto ambicioso a ser efectuado no antigo Arborinho que se encontrava quase totalmente votado ao abandono e dando vida a este espaço criando uma zona de viveiros com Prestígio, Qualidade e Elegância, adequado às exigências actuais e do local.

Todo o espaço foi reconstruído aproveitando a topografia existente (caminhos, muros, muretes, tanques, etc) tendo o cuidado de restaurar todas estas situações, ficando as estufas actuais no local das que anteriormente existiam em madeira e plástico.

O local ficou com um aspecto mais aprazível e adequado às exigências actuais dos utentes que frequentam um espaço como o Jardim Botânico da Ajuda.

Neste espaço poderá também o visitante permanecer numa zona que foi criada para a leitura, o relaxamento e o contacto com a natureza, pois, o visitante poderá até em qualquer altura ter a visita dos pavões que habitam no Jardim junto a si, enquanto lê ou ouve um pouco de música e descansar as pernas após visita ao Jardim.

Neste espaço que tem o nome Viveiros das Naus, poderá ainda descobrir… “sem ter de embarcar numa Nau”…, as mais belas plantas e acessórios para Jardim, Escritório, Habitação, etc… e porque não também no nosso Orquidário adquirir uma das belas orquídeas aí existentes.

É erro vulgar confundir o desejar com o querer.
O desejo mede os obstáculos, a vontade vence-os.”
Alexandre Herculano, escritor
1810-1877